Bancários do Santander paralisam agências em Dia Nacional de Luta

RENOVAÇÃO DO ADITIVO

Por mais respeito na mesa de negociação que trata da renovação do acordo aditivo, bancárias e bancários do Santander fizeram nesta terça-feira (26) um Dia Nacional de Luta. Por todo o Brasil, dezenas de agências e departamentos foram paralisadas para cobrar do banco propostas que atendam às reivindicações específicas dos trabalhadores da instituição.

No Distrito Federal, com o apoio do Sindicato, os bancários paralisaram até o meio-dia agências no corredor W3 Sul-Norte, no SIA, no Núcleo Bandeirante, em Taguatinga Centro e Norte, na Ceilândia e em Águas Claras, num total de 12 unidades.  

Com faixas e distribuição de material informativo aos bancários e à população, que manifestou apoiou ao protesto, os dirigentes sindicais denunciaram a postura do banco de, além de não negociar, retirar direitos, mostrando que, ao contrário da campanha de mídia “O que o Santander pode fazer por você hoje?”, a realidade é “O que o Santander quer tirar de você hoje?”.

“É frustrante o que o Santander está fazendo. Por isso estamos aqui, pressionando para que o banco volte para a mesa de negociação e apresente uma proposta decente para melhorar as condições de trabalho”, disse a diretora do Sindicato Rosane Alaby.

A dirigente relata que representantes dos bancários e do Santander estiveram reunidos no último dia 20, em São Paulo, pela sexta rodada de negociação, e o banco simplesmente alegou que não tinha proposta para ser apresentada. “Queremos seriedade nas negociações. Com lucros expressivos, a instituição não tem reconhecido o trabalho dos seus funcionários”, complementou.

Sem plano de saúde e sem premiação

Os bancários do Santander sofreram duas baixas em seus direitos. Primeiro o banco alterou as regras para inclusão de dependentes no plano de saúde, excluindo os filhos dos funcionários com idade a partir de 21 anos. Agora, de forma unilateral, anunciou que não vai mais pagar a premiação de dois salários a que tinham direito os trabalhadores que completassem 25 anos de empresa. Tradição no antigo Banco Real, o benefício foi estendido aos funcionários do Santander na unificação dos dois bancos.

Os funcionários do Santander são os únicos entre os bancários de instituições privadas que têm um acordo aditivo.


Confira as reivindicações específicas dos bancários do Santander:

  • Mudanças nas regras do convênio médico
  • Revisão da política de metas e de avaliação de desempenho
  • Empréstimo de férias parcelado
  • Aumento do valor da bolsa auxílio-estudo
  • Revisão dos critérios de concessão, além do incremento no valor do pagamento do Programa Próprio de Remuneração


Renato Alves
Do Seeb Brasília

Powered by the best online poker sites
Tuesday the 28th.